AvaliaçõesLançamentosNotícias

Economia é destaque na avaliação do Mobi Drive 1.0 de 3 cilindros

Modelo testado é mais esperto do que o equipado com motor de 4 cilindros

imagem(3)

O Fiat Mobi Drive 1.3, de 3 cilindros, acaba de ganhar o câmbio automatizado GSR-Comfort, mas a versão testada pelo DMAutos, do Diário da Manhã, foi ainda a equipada com câmbio manual de cinco velocidades, apresentada no final do ano passado.  O compacto, versão intermediária da linha Mobi, abandonou o motor de 4 cilindros, e trouxe como novidade o propulsor 3 cilindros da novíssima família Firefly  fabricada pela Fia t, em Betim. Até então o 1.0 de 3 cilindros era utilizado somente pelo Uno.

Por fora, a versão é identificada pela inscrição Drive na tampa de vidro do porta-malas. Alías, por falar na tampa traseira, sua construção em vidro, na cor preta, é um ponto que ajuda a construir a imagem jovem do carro, somado às rodas de liga-leve de 14 polegadas.. O interior traz bom acabamento, bancos macios e com ajuste de altura. O painel é funcional, dentro das limitações de um modelo popular, e bem desenhado. A direção elétrica conta com o apoio da função City, que alivia a força em manobras em baixas velocidades. Ponto positivo.

imagem(5)

O compacto da Fiat peca um pouco no espaço para os passageiros do banco traseiro. No seu projeto de construção, o fabricante pode ter sacrificado um pouco o espaço para ganhar  na profundidade do porta-malas de 215 litros. Concorrente do Volkswagen up!, modelo igualmente desenvolvido como uma ousada proposta urbana, o Mobi Drive custa 39.870. É mais barato do que seu principal concorrente no mercado, mas perde no espaço interno, o que é mais bem aproveitado no também compacto up!.

Além de mais barato, o Mobi Drive supera o up! Take no consumo de combustível, segundo o que ficou constatado em testes realizados por outros veículos de comunicação  especializados.  O modelo da Fiat é também mais barato cerca de R$ 2 mil em relação ao up! Take, versão de entrada da Volkswagen, mas com configuração bem próxima.

O motor 1.0 de 3 cilindros do Mobi Drive, segundo a própria Fiat, apresenta economia suficiente para colocar o compacto como o 1.0 aspirado mais econômico do mercado brasileiro. Conforme os números oferecidos pelo Inmetro para o Programa Brasileiro de Etiquetagem Veículo, a versão Drive faz 13,7 km por litro na cidade e 16,1 km por litro, utilizando gasolina. O que conseguimos no uso do modelo ao longo de uma semana, rodando na cidade e com gasolina no tanque de 47 litros, foi uma média de 13,3 km por litro.

imagem(6)

A economia do Mobi Drive e considerável e serve de parâmetro da hora da decisão de compra de um modelo 1.0. Contudo, o motor de 3 cilindros, se é raçudo nas situações de baixas rotações comuns do trânsito urbano, deixa um pouco a desejar  na medida em que o condutor pisa no acelerador. Conforme os giros vão subindo as limitações comuns dos motores de mil cilindradas vão aparecendo.

 Uma coisa é certa:  Além de mais econômico, o motor 1.0 de 3 cilindros, ( de 77 cv de potência e 10,9 kgfm de torque, com etanol, e de 72 cv e 10,4 de torque, com gasolina, a 6.250/6.000 rpm, respectivamente) não é só mais econômico. Ele apresenta também mais esperteza do que o anterior de quatro cilindros. A principal característica do motor de 3 cilindros, que torna o Mobi Drive em um  compacto de perfil eminentemente urbano, está no torque elevado nas baixas rotações.  Isso explica sua maior agilidade no trânsito.

                                                                   Equipamentos de série

O  Mobi Drive 1.3 testado vem de série velocímetro digital, econômetro, trip A e B, alerta de lâmpadas queimadas, temperatura e número de horas em funcionamento do motor, o ar-condicionado, chave canivete com telecomando, vidros elétricos nas portas dianteiras e trava elétrica nas quatro portas com função one touch e antiesmagamento, limpador, lavador e desembaçador do vidro traseiro.

Dentre ainda os itens de série, o Mobi Drive conta também com abertura interna da tampa do tanque de combustível e do porta-malas, volante com regulagem de altura, cintos de segurança dianteiros com regulagem de altura, banco traseiro bipartido, cargo box, lane change, ESS, sinalização de frenagem de emergência, e pneus “superverde” com alta durabilidade e maior aderência.

imagem(7)

No caso, o modelo utilizado no teste veio equipado com o Fiat Live On. Seu funcionamento se dá por meio de um exclusivo app, que transforma um smartphone comum na central multimídia do veículo. Desta forma, o smarthfone pode ser acessado pela própria tela do aparelho ou pelo volante multifuncional. É um novo conceito de conectividade e integração do veículo com o celular, via Bluetooth.

Trouxe ainda, como itens opcionais, rádio Connect com Bluetooth e entradas USB e auxiliar, retrovisores elétricos com Tilt Down e luz de seta integrada, volante multifuncional, faróis de neblina, alarme com telecomando, console de teto com espelho auxiliar e rodas de liga leve 14 polegadas. Só não trouxe o hoje indispensável sensor de estacionamento traseiro. O Mobi Drive compõe a família juntamente com as versões  Easy, Easy On, Like, Like On, Way e Way On,  esta ainda equipadas com o motor 1.0 Fire de 4 cilindros, e com a recém-lançada versão Mobi Drive GSR-Comfort, versão automatizada, cujo lançamento aconteceu na semana passada.

imagem(9)

Ficha técnica

Motor: Dianteiro, transversal, 3 cilindros em linha, 6V, comando simples, flex

Potência: 77/72 cv a 6.250/6.000 rpm

Torque: 10,9/10,4 kgfm de 3.250 rpm

Câmbio: Manual de cinco velocidades, tração dianteira

Direção: Elétrica

Suspensão: Independente  McPherson  na dianteira  e eixo de torção na traseira

Freios: Discos ventilados (diant.) e tambor (tras.)

Pneus: 175/65 R14

Dimensões:

Comprimento: 3,56 m

Largura: 1,63 m

Altura: 1,50 m

Entre-eixos: 2,30 m

Tanque: 47 litros

Porta-malas: 215 litros (fabricante)

Peso: 945 kg

Consumo com etanol (Conpet)Cidade: 9,6 km/l

Estrada: 11,3 km/l

Compartilhar:
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!